Fale Conosco

Os consumidores irão desembolsar mais para pagar pelos produtos típicos da Páscoa neste ano, segundo levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Dois dos itens mais comprados na época apresentaram aumento nos preços em relação à Páscoa de 2016. Os chocolates, tanto em barra quanto os bombons, acumularam alta de 12,61%.

Outro item que vai encarecer o carrinho dos trabalhadores é o pescado, tradicional na mesa dos brasileiros na Semana Santa. O produto subiu 9,28%, em média.

As bebidas alcoólicas também aumentaram de preço nos últimos doze meses, cerca de 6,83%.

Os vilões do almoço de Páscoa do passado, entretanto, estão mais baratos neste ano. A cebola e a batata inglesa, utilizadas no preparo da bacalhoada, tiveram queda de 51,15% e 42,14%, respectivamente. Em 2015, os mesmos produtos tinham registrado alta de 60,59% e 34,18%. Outros quatro produtos também estão mais baratos: pimentão (-27,3%), tomate (-26,92%), brócolis (-8,65%) e alho (-9,46%).

“Não estamos com expectativa alta, mas o quadro econômico está melhor, com taxas de juros e inflação menores. Pelo menos, a tendência positiva leva a crer que estamos em uma posição mais favorável e o trabalhador consegue voltar ao consumo, inclusive com o impulso do FGTS”, explica o assessor econômico da FecomercioSP, Guilherme Dietze.

Diferença de preços

Levantamento do Procon-SP  mostra que a diferença de preço no ovo de Páscoa chega a 106,57% na cidade de São Paulo. Essa foi o percentual encontrado no ovo ao leite de 150g da Arcor, cujo preço variou de 15,97 reais a 32,99 reais.

Além do preço dos ovos, a pesquisa também identificou variações nos valores cobrados por barras de chocolate, bombons e bolos de Páscoa.

Nos bombons, a maior diferença, de 03,33%, foi encontrada na caixa com oito unidades, de 100g, da Ferrero Rocher. O preço do produto variou de 10,34 reais a 19,99 reais.

Nas barras de chocolate, a maior variação foi de 73,99%, nos produtos Special Dark e Special Dark Menta – ambas de 100g, da Hershey’s. Já nos bolos de Páscoa, a diferença chegou a 43,98%, no Bella Páscoa Frutas Ligth, versão de 400g, da Village.

Na comparação com a Páscoa do ano passado, o valor cobrado pelos ovos foi o que menos subiu, com alta de 0,51%. Já o maior aumento foi das das barras de chocolate, que subiram em média 18,48%, seguidas pelos bombons (16,67%) e bolos de Páscoa (5,08%). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-SP ) da Fipe, que mede a alta de preços na capital, teve alta de 4,43% entre fevereiro de 2016 e março de 2017.

Fonte:Veja.com