Fale Conosco

A primeira pesquisa do Ibope Inteligência Pesquisa e Consultoria Ltda, contratada pela Rede Paraíba de Comunicação, com um raio X do momento na disputa eleitoral pelo Governo do Estado foi divulgada na noite desta segunda-feira, 1, na edição do JPB 2ª Edição, das TVs Cabo Branco e Paraíba. De acordo com a consulta, registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o nº PB-00022/2014, se a eleição para governador na Paraíba fosse hoje, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), da Coligação A Vontade do Povo, venceria as eleições com 47%  das intenções de votos dos paraibanos.

Como segundo colocado, o governador Ricardo Coutinho (PSB), da Coligação A Força do Povo, pontuou na pesquisa Ibope/TV Cabo Branco,   33%. Bem atrás nas intenções de votos, o senador Vital do Rêgo Filho (PMDB), da Coligação Renovação de Verdade, registrou 4% das intenções de votos, mas ainda pode surpreender. 

Os outros três candidatos que disputam a cadeira do Palácio da Redenção pontuaram da seguinte forma: Major Fábio (PROS) 1%, Antônio Radical (PSTU) e Tárcio Teixeira (PSOL) não chegaram a 1% das intenções de votos. Brancos e nulos chegam a 8% na consulta feita pelo Ibope nesta primeira pesquisa.

Rejeição

No item rejeição, no qual o eleitor deixa claro em quem não votaria de jeito nenhum, o governador Ricardo Coutinho lidera a lista, com 33%; Cássio Cunha Lima emplaca 23%, enquanto Vital do Rêgo chega a 22%. O Major Fábio e Tárcio Teixeira pontuam ambos 21% e Antonio Radical registra 18% de rejeição.

Justiça garante pesquisa      

Ao longo desta segunda-feira, os advogados da Coligação A Força do Trabalho utilizaram o candidato a deputado estadual Leandro Wagner Queiroz Barbosa para impedir a divulgação da pesquisa.  A juíza Antonieta Lúcia Maroja Arcoverde Nóbrega negou pedido de liminar, assegurando em seu despacho que a consulta do Ibope não apresenta qualquer indício de irregularidade.
 
A pesquisa

A pesquisa, realizada no período de 28 a 31 de agosto último, entrevistou 812 pessoas na Paraíba em todas as regiões do Estado.

Para a realização da pesquisa, foi utilizada  uma equipe de entrevistadores e supervisores contratados pelo Ibope, devidamente treinados para o trabalho. Após os trabalhos de campo, os questionários foram submetidos a uma fiscalização de cerca de 20% dos questionários aplicados pelos entrevistadores, para verificação das respostas e da adequação dos entrevistados aos parâmetros amostrais.