Fale Conosco

Um caso de desrespeito envolvendo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no Município de Patos, chamou a atenção na noite deste sábado, por volta das 21h30, quando Guarnições das Rondas Táticas com Apoio de Motocicletas (ROTAM) e da Rádio Patrulha, ambas do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), foram acionadas para conter um homem que apedrejou e chutou ambulâncias do SAMU e ameaçou a equipe de plantão.

De acordo com informações do diretor do SAMU, Paulo Brandão, um homem ligou para o telefone de emergência do (192) e disse que sua esposa estava com dores abdominais e queria uma ambulância. O médico regulador disse que todas as ambulâncias de Unidade de Suporte Básico (USB) estavam em ocorrência e orientou o solicitante a encaminhar, com veículo próprio, a paciente para a Unidade de Pronto Atendimento Dr Otávio Pires de Lacerda (UPA), no Campo da Liga, ou para o Pronto Atendimento Maria Marques no bairro do Jatobá.

O solicitante, não aceitando a informação repassada pelo médico regulador, agrediu com palavras as equipes de plantão e ameaçou ir até o SAMU para tomar satisfações. Tendo em vista a iminência de perigo, as equipes da unidade acionaram a polícia, porém, o cidadão chegou minutos antes das guarnições e começou a chutar e atirar pedras nas ambulâncias. Nesse intervalo, as guarnições do 3º BPM chegaram e detiveram o agressor que ainda continuou desferindo palavras de xingamento aos profissionais do Serviço de Atendimento.

De acordo com o diretor do órgão, toda a conversa telefônica, bem como as imagens do momento em que o homem chegou com a depredação ao patrimônio público, foram gravadas e, em análise posterior, coincidiram com a justificativa repassada pela equipe de plantão que estava no momento do ocorrido, as quais servirão de provas para subsidiar a ação policial e jurídica que será aberta.

“Infelizmente a população não entende como se dá os serviços de Urgência e Emergência e acha que qualquer coisa é caso a ser atendido pelo SAMU, mas não são todos os casos que são responsabilidades do SAMU. Apesar disso, quando temos ambulâncias disponíveis, sempre enviamos para as ocorrências, mas não era o caso em questão”, esclareceu o diretor, Paulo Brandão.

A esposa do solicitante, que estava dentro do carro no momento do ocorrido, foi atendida logo após a chegada de uma ambulância de Atendimento Básico na unidade, ainda no momento da confusão, em frente a sede, e foi encaminhada de imediato para a UPA que, de pronto, atendeu a paciente tomando todas as medidas necessárias para estabilizá-la.

A base do SAMU em Patos hoje conta com uma frota contendo 4 ambulâncias de Suporte Básico (USB); 2 ambulâncias de Suporte Avançado com UTI (USA) e uma Motolância (transporte de Intervenção Rápida).

Visando reduzir o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce, o SAMU faz parte do sistema regionalizado e hierarquizado, capaz de atender, dentro da região de abrangência, todo enfermo ferido ou parturiente em situação de urgência ou emergência.

Abaixo, segue os casos em que o SAMU 192 atende:

• Na ocorrência de problemas cardio-respiratórios;
• Em casos de Intoxicação exógena;
• Em caso de queimaduras graves;
• Na ocorrência de maus tratos;
• Em trabalhos de parto onde haja risco de morte da mãe ou do feto;
• Em casos de tentativas de suicídio;
• Em crises hipertensivas;
• Quando houver acidentes/traumas com vítimas;
• Em casos de afogamentos;
• Em casos de choque elétrico;
• Em acidentes com produtos perigosos.

Passar trote para o SAMU-192 é crime previsto no Artigo 266 do Código Penal, com pena de detenção de um a seis meses ou multa.