Fale Conosco

Um grupo de professores da rede pública de ensino da Paraíba denunciaram, nesta quarta-feira (17), ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (Sintep-PB), que foram alvos de ataques de hackers nos últimos dias. As salas de aula on-line utilizadas no trabalho remoto foram invadidas pelos criminosos que expuseram conteúdos de áudio e vídeo pornográfico aos alunos. O Sintep-PB informou o ocorrido a Secretaria de Educação do Estado.

Além do constrangimento de terem suas atividades interrompidas, os profissionais da educação e estudantes temem que seus dados pessoais sejam roubados durante a invasão dos hackers aos grupos de aula. Segundo a Secretária de Educação, providências serão tomadas a fim de evitar novos ataques. O secretário Cláudio Furtado informou que serão criadas salas oficiais, com e-mails exclusivos dos alunos, para que o professor tenha maior controle da privacidade das aulas.

“Estamos enviando recomendações para que ocorrências desse tipo sejam evitadas. Isso aconteceu porque além do compartilhamento indevido do link da aula, também não foi utilizado a privacidade necessária com a permissão exclusiva de e-mails dos alunos”, destacou.

Cláudio explicou que com a finalização de todos os e-mails institucionais de alunos e professores, as invasões serão evitadas, uma vez que acabará com a vulnerabilidade dos acessos, que serão restritos aos alunos. 

Devido às medidas restritivas de combate ao coronavírus, o governo do Estado suspendeu a volta das atividades presenciais em escolas da rede pública, que permanecerão com o formato de aulas on-line. O decreto municipal também recomenda a realização de aulas remotas. Ainda não há previsão para retomada presencial, que dependerá da situação da pandemia de Covid-19 na Paraíba.