Fale Conosco

Um grupo de invasores armados tomou uma aldeia da Terra Indígena Waiãpi, no Amapá, e tem tentado intimidar os índios que habitam a região protegida contra mineração e garimpo. A invasão ocorre em meio a seguidas declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de que pretende legalizar as práticas em terra indígenas, uma promessa de campanha.

De acordo com a Fundação Nacional do Índio, a Funai, o grupo foi responsável pelo assassinato do líder Emyra Waiãpi, na semana passada.

O documento da Funai afirma que os invasores estão dormindo na aldeia Aramirã, forçando os waiãpis a se concentrarem em uma comunidade vizinha, Marity, a 40 minutos a pé. A Funai orientou os indígenas a não se aproximarem dos homens armados, possivelmente garimpeiros. A região é rica em ouro.

Da redação