Fale Conosco

Com o retorno do perigo de que uma grande nuvem de gafanhotos entre no Brasil, autoridades do Rio Grande do Sul prepararam um plano de contingência na fronteira do estado para tentar conter a ação dos insetos. Com 30 KM² e a capacidade de causar um prejuízo diário as lavouras da região em torno de R$ 1 milhão por dia, os insetos já vem causando problema no Paraguai, na Argentina e no Uruguai.

O governo do Rio Grande do Sul mobilizou 70 aviões na região da fronteira e mais de 400 aeronaves ao longo de todo o estado. Os aviões são usados na agricultura para lançarem defensivos agrícolas sobre as plantações na contenção de pragas.

Mas há também aqueles que criticam o plano do governo de bombardear o estado com agrotóxicos, em resposta o secretário de Agricultura, Covatti Filho, afirmou que é necessário atacar a praga de todas as maneiras possíveis e com rapidez.