Fale Conosco

Não é novidade que quando um governador novo chega ao governo a imprensa se rende aos pés do escolhido a fim de faturar nem que seja uma merrequinha em patrocínio. O governador, por sua vez, tem o maior interesse em fazer essa negociação para manter a imprensa de bico calado não importa o que venha a acontecer.

Essa história é velha, mas aqui na Paraíba está demais da conta sô (como se diz em Minas). O Sistema Arapuã de Comunicação que já tinha arregaçado as mangas desde a campanha, agora abriu as pernas de vez.

Ontem, o programa Rede Verdade exibido pela emissora de televisão do Sistema veiculou uma matéria na qual a deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) explicava os motivos que a levaram a integrar a base de oposição da AL. Daniella repetiu a história acompanhada pelos paraibanos: o PP foi excluído, denegrido e traído por toda a equipe dos girassóis.

Ao final da fala de Daniella uma repórter da emissora disse que a deputada estava de brincadeira e completou: “olha, quem traiu o governador foi o PP”. Não acreditei que esse tipo de comentário foi ao ar num programa que se diz de cunho jornalístico, como é o “Rede Verdade”.

Uma hipótese para justificar tal fato é que a emissora tenha fechado um contrato “agradável” o suficiente com o Governo do Estado a ponto de “esquecer” que se propõe a fazer jornalismo e partir para a defesa do atual governador a ferro e fogo. Espaço no Sistema já foi negociado para os “babões” de Ricardo, João Gregório só não pode esquecer que “quem se baixa demais mostra o fundo”.