Fale Conosco

EXCLUSIVO – O presidente do PT de Campina Grande, Alexande Almeida, se mantém no cargo, desconhece a decisão da Executiva Municipal e diz que só quem pode lhe destituir é o plebiscito que será realizado amanhã para aprovar ou desaprovar a aliança com os Ribeiros.

“Fui eleito democraticamente pelos filiados e se querem me destituir amanhã terão uma excelente oportunidade para saberem se o PT de Campina quer que eu fique ou saia, candidatura própria ou a aliança como o Grupo Ribeiro”, disparou Alexandre.

Ele afirmou que não podem destitui-lo de afogadilho, pois o estatuto prevê tramites que estão sendo queimados. “Teria que passar pela Comissão de Ética, onde eu teria direito a ampla defesa e, mesmo que após esa etapa fosse levado e aprovado pela Executiva a minha destituição, poderíamos recorrer à Executiva Estadual mantendo-me no cargo aguardando decisão”, explicou Alexandre, que disse está tranquilo.

Cá pra nós, esse ato de força coordenado por Socorro Ramalho, Vladimir e Básilio, reforça a tese de que o grupo que defende a aliança com Daniella Ribeiro tem medo que nesta quinta feira o plebiscito derrube por ampla maioria a manobra que abortou a decisão pela candidatura própria.

Para quem não sabe, foi impetrado um  Mandado de Segurança e a guerra interna do PT de Campina chegou ao tapetão. Será que Daniella terá o tempo de guia do PT a tempo de egistrar a ata?

Veja abaixo matéria publicada hoje no site Politica da Paraíba, que pertence aos dirigentes petistas Vladimir Chaves e Basílio Carneiro.

“Executiva do PT de Campina Grande suspende dissidentes e destitui presidente do partido por falta de exação no cumprimento dos deveres atinentes ao cargo.

A Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores de Campina Grande, reunida na noite de ontem aprovou por oito votos e duas abstenções a suspenção dos direitos partidários dos filiados dissidentes que descumpriram resolução do partido, que determinava a imediata entrega dos cargos de confiança ao prefeito de Campina Grande.

Depois de todo um processo em que foram analisadas as acusações e defesas dos envolvidos o dirigentes entenderam que houve flagrante desrespeito ao Estatuto e as determinações das instancias partidárias entendendo por aplicar as sanções partidárias, suspendendo os filiados.

Os filiados suspensos são: Eder Rontodando (Coordenador do Fome Zero), Ana Cleide Rontodano (Gerencia da Mulher), Gustavo Pontinelle (Coordenador de Turismo), Flavia Maria (SINE),  João da Uces (Coordenador do Orçamento Participativo), Charles Moura (Secretaria de Ciência e Tecnologia).

Ainda na mesma reunião a Executiva Municipal do PT, por unanimidade destituiu da presidência do partido o filiado Alexandre Almeida, baseado os artigos: 227 e 228 do Estatuto, que prevê a perda de função partidária os filiados que faltarem a mais de três reuniões consecutiva  e faltarem com exação no cumprimento dos deveres atinentes aos cargos e funções partidárias. De acordo com fontes petistas o ex-presidente faltou a seis reuniões consecutivas.

Ainda de acordo com informações de dirigentes petistas, a Executiva Municipal empossou de forma provisória o 1º vice-presidente do PT municipal o suplente de deputado estadual Peron Japiassú.  Que passa a partir de então a responder pela presidência do PT de Campina Grande, até uma decisão final do Diretório Municipal.”