Fale Conosco

As declarações de Baleia Rossi (MDB-SP), dadas à Folha de S.Paulo, sobre os pedidos de impeachment contra Jair Bolsonaro (sem partido) não foram bem vistas pela deputada federal Gleisi Hoffmann, a presidente do Partido dos Trabalhos (PT). Gleisi disse, neste domingo (10), que pode deixar o bloco de apoio a candidatura do deputado a presidente da Câmara dos Deputados após o candidato declarar que poderia blindar Bolsonaro de um processo de impeachment.

“Não há nenhum compromisso, como muitos falam, de abertura de impeachment. É uma mentira. [Dar início] é uma prerrogativa do presidente da Câmara, mas nós precisamos, ainda mais neste momento em que a pandemia dá sinais de crescimento, de estabilidade”, disse Baleia, em entrevista publicada neste domingo.

A presidente do PT cobrou o deputado, que concorre à presidência da Câmara com o apoio da sigla, assim como de outros partidos de oposição.

“Dar resposta a crimes do Executivo é o item 3.6 do compromisso de Baleia Rossi c/ oposição. Inclui analisar denúncias de crimes do presidente da República, mesmo q ñ haja acordo p/ aprovar impeachment. Ao negar o q tratamos e fechar essa possibilidade, Baleia perderá votos no PT”, escreveu ela em seu Twitter, neste domingo.

Pouco tempo depois, Baleia respondeu, também pelas redes sociais: “Falei com a presidente @gleisi agora pouco. Ressaltei que vou honrar cada compromisso firmado com os partidos de oposição, o que inclui usar todos instrumentos constitucionais em defesa da democracia. Antecipar juízos agora não ajuda. O que disse à @folha mantém os princípios do que pactuamos” justificou o deputado.