Achei que o ponto mais baixo que a gestão Romero despencou teria sido a prisão de vários auxiliares na escandalosa Operação Famintos do MPF e PF.

Desviar recursos da merenda escolar, tirando da boca das crianças carentes talvez a única refeição do dia, é degradante.

Mas doar terreno público para um correligionário que ganha muito dinheiro com a exploração de eventos pagos, consegue ser ainda mais grave, pois em 25 mil metros quadrados deveria ser construída uma escola, um hospital ou até mesmo uma praça para o usufruto coletivo e gratuito. Nunca para favorecer quem vai cobrar ingresso para o povo acessar o que lhe pertence.

Romero e os vereadores que votaram a favor da doação do terreno público ao filho do vereador João Dantas – que votou também a favor, óbvio – devem ser interpelados pelo Ministério Público, pois, mais do que famintos, eles são glutões a devorar o patrimônio público.

Dércio Alcântara

Tags: Tags: