Fale Conosco

Se eu fosse Gervasinho, saia do PMDB não. Gripe é uma coisa, doença grave é outra e, como todo resfriado, esse mal estar vai passar, a roda gigante vai rodar e Maranhão deixar de arrodeios e chegar nos finalmentes.

Siga o meu raciocínio, deputado:

1. Maranhão sabe que o governador só pensa na Capital e ele só pensa no interior, então são concavo e convexo.

2. Maranhão valoriza o passe do PMDB para lá na frente entregar a mercadoria em troca de interesses pessoais e partidários em outras praças onde o PSB vai sair de cena para o PMDB brilhar.

3. Maranhão não confia em Manoel Júnior e não vai deixar ele capitalizar o bônus de uma disputa majoritária em 2016 tendo em vista chegar maior para a majoritária ou até pelo comando do partido em 2018

4. Maranhão gostou da ideia de indicar o vice de Cartaxo, mas o prefeito sabe que se fizer isso abre mão da disputa em 2018, e essa aliança não prospera.

Então, Gervasinho, estamos diante de um assédio consentido. O PSB é o boizinho querendo pegar a donzela e o PMDB é a donzela querendo ser possuída pelo boizinho.

Só que um vai com brutalidade e sede ao pote e a outra desconversa adiando o regabofe por uns meses só para se valorizar e ganhar uma linda aliança de brilhantes e18 quilates.

Gervasinho, sai não, bicho, vai rolar a festa!