Notícias

Gambiarra jurídica da Procuradoria da Assembléia derrota RC e Cecílio Ramalho pode pagar o pato

Quem estava na Assembleia ou assistiu pela TV a sessão da última quarta- feira ouviu quando o deputado estadual Luciano Cartaxo, do PT,  disse em alto e bom som para todos ouvirem que se o parecer do advogado Cecílio Ramalho defendendo a maioria simples de 19 votos para aprovação da emenda da terceirização da saúde estivesse equivocado a procuradoria jurídica inteira da AL deveria ser exonerada.

Concordo com o deputado e espero que Cecílio e os colegas tenham a humildade de admitir que erraram e, mais que isso, deram uma mãozinha para o governo, mas a marmelada teve vida curta e a gambiarra jurídica deu margem para que o TJ concedesse uma liminar em favor da oposição, desmantelando tudo que foi armado dentro do Palácio da Redenção.

Diante da saia justa, se eu fosse o presidente Ricardo Marcelo convidava Cecílio e equipe a tentar a vida em outro canto.

Já imaginaram quanto custou àquela votação de 19 votos a 14? E quanto custará tudo de novo? O Governo tem que correr atrás de pelo menos três votos pra chegar a maioria de 24 votos e estes estão fechados contra a privatização.

Dos 19 votos que já teve e o voto de Trócolli se chega a 20, o voto de Gervasinho é quase certo, mas a partir daí o côco é seco.

Resumindo, a procuradoria jurídica da Assembléia botou RC numa fria. Como RC é vingativo Cecílio Ramalho já começou a esvaziar as gavetas e se interessar por classificados de empregos.