Fale Conosco

Sempre que precisa arranjar uma desculpa para o clima de guerra permanente que vive a Paraíba, com a violência fugindo ao controle das forças de segurança, gente do governo e o próprio governador sacam da cartola uma frase feita.

Dizem que nos governos anteriores policial empurrava viatura por falta de gasolina, como se hoje isso não acontecesse mais. E como se viatura resolvesse o problema de insegurança.

No entanto, a foto que ilustra essa matéria e foi tirada recentemente, mostra com clareza bombeiros empurrando uma viatura por falta de combustível. Só que isso não quer dizer que no governo RC os bombeiros não combatam com eficácia os incêndios por conta disso.

O que precisa ficar claro para governo e oposição é que a escalada da violência realmente existe e, usar como sensacionalismo ou varrer o lixo para debaixo do tapete, não evitará que a filha de um desembargador ou a esposa de um deputado sejam sequestradas para saques em caixas eletrônicos.

Comemorar o extermínio de bandidos na Paraíba por esquadrões da morte também não é a solução. O mapa da violência não estratifica as vítimas por atividade. Queima de arquivo também é violência. Lembrando que os esquadrões começam matando bandidos e sempre acabam matando homens de bem por encomenda, como a história comprova.

A violência é democrática e qualquer um poderá ser a próxima vítima. Ninguém, absolutamente ninguém está blindado, seja nos grandes centros ou nas pequenas e médias cidades que hoje assistem atônitas assaltos, estupros e assassinatos.

Se, ao invés de encontrar desculpas, o governador focar numa saída real para o problema, transformando a redução da criminalidade e da onda de homicídios e assaltos uma prioridade, todos ganhamos.

Resolver um problema requer primeiro o reconhecimento de que o problema existe e a violência na Paraíba é real.

DIREITO DE RESPOSTA:

Assessoria de Comunicação do CBMPB

 Nota de esclarecimento

 

          O Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB) esclarece que a viatura ABS 8, mostrada em matéria divulgada pelo portal, não estava parada em virtude de falta de combustível.  O fato, que aconteceu em setembro do ano passado, deu-se por uma falha mecânica momentânea no cabo de acelerador do veículo. O problema foi consertado e a viatura colocada em funcionamento.

         A corporação afirma, ainda, que as revisões acontecem periodicamente para garantir as melhores e seguras condições de trabalho para o efetivo, resultando em um bom serviço prestado à sociedade.  A viatura em questão pertence à 1º Companhia Independente de Bombeiro Militar de Cabedelo (1ª CIBM) e, na ocasião da foto, estava participando de um projeto preventivo chamado ‘Bombeiro no Condomínio’ – no bairro do Bessa.

         Nele, os bombeiros vão até os edifícios passar orientações aos moradores sobre prevenção e combate a incêndio. Reitera-se o compromisso do Corpo de Bombeiros e do Governo do Estado em investir em políticas de valorização profissional. Só este ano, já foram mais de R$ 8 milhões investidos na aquisição de Equipamentos de Proteção Individual de uso do Bombeiro Militar e de sete viaturas do tipo Auto Bomba Tanque – para o combate a incêndio.