Fale Conosco

Fiquei sabendo hoje que o senador Vital Filho vai disputar a presidência do PMDB contra o ex-governador Zé Maranhão. Preocupado com o desfecho peço ao senador que não cometa esse erro tático.

Fui amigo de Vitalzinho daqueles de ir à cozinha e mexer na panela. Em 2004, junto com minha família, dividi com ele a dúzia de ovos que ele pegou no apartamento de Carlos Dunga, quando não tínhamos mais nenhum real para comprar a mistura na reta final da campanha de Veneziano à Prefeitura de Campina.

Após encontros e desencontros, nos afastamos e não meto mais a colher no seu pirão. Mas, opinar posso. Não há na oposição liderança com densidade eleitoral maior do que a de Maranhão. A família Vital tem três mandatos, mas nem assim tem o respaldo popular que Maranhão tem, apesar de Veneziano ser de longe o político mais carismático do PMDB.

Pra que dividir o que tem hora que cabe até dentro de um fusca e outras que no máximo cabe dentro de uma van?O PMDB tem em Maranhão seu esteio, avalista e maior líder, apeá-lo do comando seria condená-lo a uma aposentadoria compulsória. 

E, convenhamos, Maranhão ainda tem muito que contribuir e será ele quem passará, naturalmente, o bastão em 2014, remoçando e renovando para derrotar quem tem tratado a Paraíba com soberba. 

Maranhão é favoritíssimo para vencer o pleito de 2012 na Capital e tirá-lo do comando poderá soar como chega pra lá no melhor quadro para disputar o próximo pleito.

Vitalzinho comanda em Campina vários partidos, inclusive o PT, pra que esse açodamento agora pela cúpula estadual? 

Lançar-se candidato contra Maranhão racharia o que já está rachado e favoreceria os peemedebistas ricardistas, além de acentuar no senador um viés de traidor que não cairia bem e até atrapalharia o projeto de Veneziano.

Bato palmas quando Vitalzinho leva à Comissão de Direitos Humanos do Senado a denúncia de cerceamento da liberdade de imprensa na Paraíba, mas com independência e ex-intimidade aconselho-o a não rachar o que já está aos pedaços pela ausência da perspectiva de poder a curtíssimo prazo.

Como todo paraibano indignado, aconselho que todos se unam contra o inimigo comum.