Fale Conosco

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, perdeu a última esperança de, mesmo no meio de mais uma forte onda de casos de covid-19, abrir bares e restaurantes na virada do ano. Isso porque o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, rejeitou a ação movida pela Prefeitura de Campina Grande contra a decisão do desembargador João Alves, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que determinou que o município siga o decreto estadual e limite o horário de funcionamento de bares e restaurantes em todo estado nos dias dia 31 de janeiro.

O texto publicado na semana passada pelo governador João Azevêdo (Cidadania) prevê que estes tipos de estabelecimentos só devem receber clientes entre às 6h e 15h das vésperas e dias de Natal e Ano Novo.

O prefeito Romero Rodrigues, porém, acredita que em Campina há condições para que haja uma maior flexibilização no funcionamento nos empreendimentos. Não é isso que mostram os números. Campina é a segunda cidade que mais registra casos na Paraíba e uma das regiões onde o número de ocupação de leitos de UTI para pacientes com a doença mais cresce.