Fale Conosco

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), que também é filho do ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB), fez uso na terça-feira (26), de suas redes sociais para cobrar uma mudança de comportamento, no tocante à necessidade de uma redução de custos da máquina pública. Porém ele esqueceu que tem indicações suas na prefeitura de Campina Grande, inclusive solicitando a disposição servidora com ônus para o município dentro do seu gabinete, além de indicações dentro do Governo Federal, a exemplo, do seu cunhado no comando da Sudene.

Segundo consta, no Semanário Municipal de Campina Grande de n° 2.711 deste ano, a Secretária Parlamentar do deputado federal Pedro Cunha Lima, chamada Danuza Azevedo de Queiroz, lotada no gabinete de Pedro desde o ano de 2015, teve prorrogado neste Semanário seu pedido de disposição das suas funções na prefeitura de Campina, na função, de Agente Técnico de Projetos, lotada no Gabinete do Prefeito, por mais um ano, COM ÔNUS para este Município, a partir do dia 11 de fevereiro do corrente ano. Ou seja, por mais um ano os contribuintes de Campina Grande pagaram o salário de R$ 6.181,07, a uma assessora de Pedro Cunha Lima. Mesmo dispondo de uma cota parlamentar de R$43.385,60, para gastos mensais do seu gabinete, Pedro preferiu onerar a prefeitura de Campina com os custos de sua assessora.
Veja detalhes do Semanário:
https://campinagrande.pb.gov.br/wp-content/uploads/2021/01/SEMANARIO-OFICIAL-No-2.711-18-A-22-DE-JANEIRO-DE-2021.pdf

Veja detalhes do cargo de Danuza no gabinete de Pedro:
https://www.camara.leg.br/transparencia/recursos-humanos/remuneracao/DEdGyYr10yGNPdmO7egk?ano=2020&mes=12

Incoerência? Pedro divulgou em suas redes sociais na terça-feira um vídeo onde destaca: “Menos Custo, Mais Brasil. Uma mudança de comportamento que precisa chegar!”

Veja o vídeo:

O deputado é o mesmo que indicou Evaldo Cruz Neto para a superintendência da Sudene. Evaldo é cunhado de Pedro, casado com sua irmã. Veja mais detalhes: https://parlamentopb.com.br/pedro-confirma-ter-indicado-cunhado-para-sudene-mas-garante-independencia/