Fale Conosco

Com mais de 7 mil comissionados, a maioria indicados por políticos, a Prefeitura de Campina Grande tem colecionado absurdos na distribuição de salários, não apena inchando a máquina pública, mas prejudicando os servidores que se submeterem a concurso ou são prestadores das áreas de saúde e educação e estão com seus salários atrasados. A mais nova notícia dá conta que Camila Raquel de Carvalho Oliveira, além de ser comissionada da PMCG, ainda é contratada de mais outras duas Prefeituras, de Queimadas e de Serra Redonda.

Camila não é conhecida no meio social, mas o seu pai sim, o apresentador da TV Borborema, o radialista da área policial José Cláudio, o homem do Programa “A Patrulha da Cidade”.

Em Campina Grande, Camila foi contratada pela gestão do prefeito Romero Rodrigues (PSD), em novembro de 2013, como prestadora de serviços, com um salário bruto de R$ 1.700,00, estando lotada na Procuradoria Geral do Município. A mesma Camila Raquel de Carvalho Oliveira também é contratada pela Prefeitura de Queimadas, com um salário mensal de R$ 1.800,00. Ela foi admitida em janeiro de 2017 e, conforme o site Transparência Campina, é lotada no Gabinete do Prefeito como Procuradora Jurídica.

Camila Raquel parece que tem todo tempo do mundo para estar nestas Prefeituras. Ela também é Procuradora Jurídica da Prefeitura de Serra Redonda desde janeiro deste ano, com o salário bem mais gordo que as outras duas prefeituras citadas, no total de R$ 2.500,00. Ela é comissionada e está lotada no Gabinete do Prefeito. Veja o perfil: https://www.instagram.com/p/BmYhHE-gN3e/?igshid=16pcfx4bgnyp7

ATRASO DE SALÁRIOS – Enquanto isso, nas redes sociais, servidores reclamam que estão sem receber os salários de maio. O de abril só foi pago em 21 de maio.

Em sua rede social, Denise Amorim Albuquerque reclama que está sem salário e mesmo estando de licença médica: Ela é da área de saúde, fala da festa junina, mas lamenta que o prefeito se esqueça dos funcionários: “Fui admitida na PMCG em 02 de agosto de 2001, há quase 18 anos (próximo a atingir a maioridade) e, como outros colegas, estou sem receber meu salário. O salário do mês de abril saiu dia 21 de maio; o de maio virou substantivo abstrato, até agora, estou a ver navios, sem saber onde está o dinheiro destinado à saúde. Estou de licença médica desde o dia 19 de março de 2018, não estou de licença sem vencimento !! É um desrespeito total!! Quero meu salário, já!! E o de junho, será que sairá a gosto de Deus???”. Veja o perfil: https://www.facebook.com/denise.amorimalbuquerque

 

Redação