Fale Conosco

Provocado duas vezes hoje na mídia, Veneziano respondeu com serenidade e ciente de que está sendo acionado por que incomoda e se incomoda é por que seus favoritismo na eleição de Campína pauta os adversários.

A primeira provocação foi do presidente da Assembleia, Adriano Galdino, que mais uma vez trouxe a público o seu desejo de ter a superintendente da FUNASA, Ana Cláudia, como sua vice.

A própria Ana veio a boca de cena agradecer a lembrança, mas lamentou a impossibilidade lembrando que a candidatura do marido “é favorita e irreversível” e inverteu as posições convidando Adriano para a vaga de vice.

A segunda provocação não foi tão amena como o fogo amigo de Adriano e veio da Folha de São Paulo, que requentou a notícia do indiciamento de Veneziano na CPI do Tesoureiro com o objetivo de produzir fatos contra o ministro do TCU Vital do Rego Filho, a propósito de que Veneziano emitiu a nota abaixo.

“A título de esclarecimento, o deputado federal Veneziano Vital do Rego informa que a notícia veiculada hoje no jornal Folha de São Paulo e repercutida em alguns portais foi produzida pela equipe de reportagem no dia posterior a conclusão da CPI do Tesoureiro, trinta dias atrás, mas acharam conveniente soltar só agora para confundir a opinião pública e manchar o seu nome e o do ministro do TCU, Vital do Rego, requentando fatos.

Sem direito a defesa e fora do alcance da investigação, pois tem foro privilegiado, Veneziano nem poderia ter sido indiciado por vereadores da bancada de sustentação do prefeito Romero Rodrigues, com o único objetivo político de produzir notícia negativa contra sua candidatura.

Para provar que a CPI do Tesoureiro nunca teve outro interesse a não ser o de prejudicá-lo, basta que todos saibam que amanhã completa um mês que ela foi encerrada e nenhum documento foi encaminhado para quem indiciou a revelia ou para os órgão competentes”.