Fale Conosco

O farmacêutico Jackson de Souza Lima procurou, nesta manhã de terça-feira, 2, o Ministério Público do Estado da Paraíba para denunciar o desperdício de R$18 milhões em medicamentos que acabaram vencendo no almoxarifado da Secretaria de Saúde de João Pessoa. A denúncia está sendo formalizada neste momento à Promotoria de Saúde, na sede da Promotoria de Defesa dos Direitos Difusos.

Com mais de trinta anos de atuação na área de Farmácia, Jackson de Souza é funcionário da Farmácia Popular do Brasil e ex-prestador de serviço da Secretaria de Saúde de João Pessoa. Ele, que foi demitido há poucos meses, trouxe documentos e imagens que registram o desperdício de medicamentos em diversos almoxarifados da secretaria, um destes localizado no bairro dos Bancários, onde trabalhou. A denúncia do profissional ainda se torna mais grave porque, segundo informou, uma parte dos remédios vencidos chegou a ser distribuída no Trauminha de Mangaveira e no Hospital Napoleão Laureano.

O denunciante citou nominalmente vários medicamentos que tiveram o prazo de validade vencido e está munido de vários DVD’s contendo imagens do depósito de medicamentos. Sobre os medicamentos dispensados, o farmacêutico não soube precisar a localização, mas acredita que provavelmente tenham sido incinerados.

Jackson informou que por mais de um ano presenciou uma quantidade muito grande de medicamentos vencidos por parte da secretaria. Ele também insinua que alguém poderia estar recebendo  propina para essa compra exagerada de medicamentos.

O farmacêutico produziu um relatório para formalizar a denúncia e também está apresentando outros documentos comprobatórios junto à promotoria. O ex-servidor da PMJP responsabilizou nominalmente a secretária de Saúde da prefeitura de João Pessoa, Roseana Meira, e espera que o MP visite os depósitos para apurar a denúncia.