Fale Conosco

A ex-secretária de Saúde de Campina Grande, Lúcia de Fátima Gonçalves Maia Derks, a ex-gerente de Recursos Humanos da Secretaria, Germana Cunha Lima Ramos, e o corretor de imóveis Pedro Ivo Barbosa Veloso de Brito foram condenados por improbidade administrativa. A decisão foi da 1ª Vara da Fazendo Pública de Campina Grande.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público da Paraíba, foi realizado o procedimento de Dispensa de Licitação para a locação de um imóvel no valor de R$ 3,5 mil, no bairro do Catolé, em Campina Grande. Esse imóvel seria de propriedade da ex-gerente, Germana Cunha Lima.

A ex-secretária de Saúde teria participado da elaboração do contrato de locação do imóvel, de forma direta, sem a licitação, sendo que não foi apresentada qualquer justificativa para a escolha do local.

A sentença do juiz Antônio Carneiro determinou o pagamento de uma multa de duas vazes o valor integral do contrato, ou seja, R$ 7 mil para cada réu.

Da redação