Fale Conosco

Recebo do meu amigo Washington Rocha, militante da época da ditadura militar, uma carta de apoio que muito me emociona. Quando eu ainda era um menino ele já era um homem e tinha sido preso pela ditadura. Foi presidente do Comitê pela Anistia na Paraíba, candidato do PT a deputado federal e fundador da Folha Socialista, junto com outra pessoa que estimo, Sérgio Botelho, casado com a irmã de Nonato Bandeira.

Para quem não sabe, Washington foi o primeiro dono de sêbo por essas bandas e de seu acervo nasceu o Sêbo Cultura, de Heriberto Coelho.

Eu andava com Washington e Sérgio e era uma espécie de mascote. Eles me chamavam de “estudante” e juntos trouxemos o Cavaleiro da Esperança Luiz Carlos Prestes à Paraíba.

Eis a carta:

Conheço Dércio lá dos tempos distantes da campanha pela Anistia e da fundação do PT. Foi militante valoroso, destemido. Muito inteligente, é hoje um dos marqueteiros mais competentes e requisitados da Paraíba. E mantém um blog que trata principalmente de política: o “Blog do Dércio” (www.dercio.com.br), mas que se poderia chamar “Blog da Briga”.

Dércio entra em muitas, é do tipo que dá murro em ponta de faca. Essa alegórica faca, no caso, é sempre um esquema de poder. No presente momento, Dércio está metido em briga grande. Recebeu ameaças veladas; como não recuou recebeu ameaças públicas de um agente do esquema poderoso. A coisa é feia; a ponto de o jornalista Rubens Nóbrega (www.jornaldaparaiba.com.br/coluna/rubensnobrega), em sua preocupação com a segurança do blogueiro ameaçado, ter recordado o famoso filme de Eduardo Coutinho sobre o líder camponês João Pedro Teixeira e chamado Dércio Alcântara de “Cabra marcado para morrer”.

Não menos apreensivo, o jornalista Helder Moura (heldermoura.jornaldaparaiba.com.br) questionou: “O que virá depois das ameaças? A execução? E depois de Dércio, quem será o próximo?”. Em nota oficial assinada pela presidente Marcela Sitônio, a Associação Paraibana de Imprensa (API), após dar”todo apoio a Dércio Alcântara”, declarou que “a garantia de segurança para a atuação do profissional é indispensável para que exerça sua função dignamente, cumprindo o papel de livre manifestação do pensamento”.

Como se vê, Dércio Alcântara não está solitário em sua coragem. Felizmente, como resposta às ameaças do esquema poderoso, forma-se em torno do blogueiro uma rede de poderosa solidariedade. Sem coragens que se somam, o bravo solitário sucumbiria. A liberdade de expressão precisa de toda a coragem.

SEM CORAGEM NÃO HÁ DEMOCRACIA!

Dércio, estamos contigo!

Um forte abraço do velho amigo Washington Rocha.