Fale Conosco

O ex-prefeito da cidade de Cajazeiras, o médico Carlos Antônio (DEM), acusou o atual prefeito da cidade, José Aldemir (PP), de formar uma organização criminosa familiar dentro da Prefeitura de Cajazeiras com o objetivo de eleger a mulher, Paula Frassinetti, para o cargo de deputada estadual em 2018. As declarações foram concedidas à TV Diário do Sertão, na última segunda-feira (20), no programa Xeque Mate.

De acordo com Carlos Antônio, essa suposta organização criminosa seria composta pelo próprio prefeito, sua mulher, que é secretária de Saúde do município, e seu cunhado, Jesus Maurera Martinez, secretário de finanças do município. O ex-prefeito acusa José Aldemir de desviar a finalidade dos recursos públicos para agradar comissionados e prestadores de serviço com gratificações. O prejuízo mais grave apontado pelo democrata é a previdência do município.

Ainda segundo Carlos Antônio, a ex-prefeita Denise Albuquerque (PSB) teria deixado em caixa aproximadamente R$ 10 milhões no Fundo da Previdência do Município. Hoje, 11 meses depois, a conta registra pouco mais de R$ 4,5 milhões. “Daqui a seis, oito meses ele vai zerar os recursos do fundo, prejudicando aposentados e pensionistas, fazendo com que essas pessoas sejam impossibilitadas de receber esses recursos”, afirmou.

O ex-prefeito lembrou que antes mesmo de assumir o cargo de prefeito, José Aldemir anunciou publicamente a candidatura de Paula Frassinete, que seria beneficiada pelo desvio de finalidade dos recursos. “Essa organização tem uma meta que é eleger a esposa do prefeito (…) e ele não tem medido esforços para nomear pessoas, dar gratificações sem nenhum lastro legal”, acusou.

 

 

Fonte: Blog do Gordinho