Fale Conosco

Apesar da crise financeira que aflige a maioria dos gestores públicos a nível nacional, alguns setores da administração pública municipal de Campina Grande não aparentam a situação ruim já que pagam super-salários a alguns secretários municipais.

A Secretária de Educação de Campina Grande, Iolanda Barbosa que é ex-cunhada do prefeito, por exemplo, recebeu no meses de junho, julho e agosto de 2017, últimos meses divulgados no Sistema de Acompanhamento Online do Tribunal de Contas do Estado – Paraíba (Sagres-TCE-PB), a quantia de R$ 22.378,65, da Prefeitura Municipal de Campina Grande.

O valor diverge dos demais auxiliares, que praticamente recebem a metade do que o destinado a ex-cunhada do prefeito.

No mesmo período o secretário de Obras, André Agra recebeu R$ 11.200,00; o Secretário de Agricultura Fabio Agra de Medeiros R$ 11.200,00; o Secretário de Obras, Geraldo Nobre R$ 11.200,00; Secretário de Finanças Joab Pacheco R$ 11.200,00; Secretário de Cultura R$ 11.200,00; o ex-Secretário de Desenvolvimento Luiz Alberto R$ 11.200,00; Secretário de Ciência e Tecnologia, o deputado estadual licenciado Tovar Correia Lima R$ 11.200,00 e o Secretário de Esportes, Juventude e Lazer Tales Albuquerque R$ 11.200,00.

O único secretário que se aproxima dos vencimentos da ex-cunhada do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) é o Secretário de Administração Paulo Roberto com R$ 17.744,69.

Ainda conforme dados do Sagres, a atual gerente da Vigilância Sanitária de Campina Grande, Betânia Araújo, irmã da primeira dama Micheline Araújo, esposa do prefeito Romero, recebe mensalmente, como gerente, um salário de R$ R$ 12.270,67.

O detalhe é que a atual Secretária de Saúde, Luzia Maria Marinho Leite Pinto, que exerce o cargo mais elevado da pasta, ganha R$ 11.200,00, quase R$ 1 mil a menos.

 

Fonte: PBAgora