Fale Conosco

Muito educado o que o secretário de Educação Fernando Abath espalhou para justificar o seu afastamento do cargo no primeiro dia de volta às aulas na rede pública.

Esperava que ele explicasse essa história de emprestar carteiras tombadas ao colégio IRB, mas ele preferiu cuidar da própria vida, argumentando “tratamento de saúde”.

Talvez ele esteja decepcionado com o socialismo republicano ou tenha percebido que ser secretário de Ricardo Coutinho é padecer no paraíso ou morrer de sede em frente ao mar.

O caso das cadeiras pode ter tirado o secretário da cadeira, mas comenta-se nos bastidores que outros fiascos que iriam manchar sua biografia pesaram mais na hora da decisão.

Em todo caso, achei decente a saída à francesa do sempre íntegro Fernando Abath. Vai viver a vida em paz com a consciência e a família.

Só para refrescar, republico a denúncia na íntegra:

FLAGRANTE: Governo mistura público e privado e

colégio IRB utiliza carteiras do Estado

FLAGRANTE: Governo mistura público e privado e colégio IRB utiliza carteiras do Estado

EXCLUSIVO – No governo do PSB uns tem tanto e outros quase nada. Apesar de seguir a indecisão quanto o início do ano letivo, carteiras escolares tombadas foram “emprestadas” a um colégio particular.

Como uma imagem vale mais do que mil palavras, vejam as fotos com as carteiras sendo entregues hoje pela manhã, dia 11, no Instituto IRB, um colégio particular que cobra cerca de 250 reais por estudante.

É uma coisa escandalosa e o secretário de Educação Fernando Abath precisa logo apresentar uma boa justificativa.

Que privilégios têm o IRB para receber carteiras escolares que pertencem às escolas públicas da Paraíba?

É este o socialismo e espírito republicano da Nova Paraíba?

Que dizer que quem não tem dinheiro para matricular o filho na rede privada vai ter que bancar com os impostos que paga as carteiras para um colégio privado?

Daqui a pouco esse governo vai deixar os alunos da rede pública assistir aula em pé por ter cedido às carteiras para donos de escolas particulares ampliarem seus lucros.

As nossas custas, o que é pior. Veja as fotos flagrantes feitas por um cidadão que ficou indignado.