Fale Conosco

O que falar do Governo Ricardo Coutinho em relação à crise na Paraíba? Que ele sempre arranja uma forma de pressionar as categorias para que voltem ao trabalho tripudiando, catmibando, humilhando, usando a Justiça, matando na unha e arrotando arrogância?

Primeiro foram os policiais que viram a pec 300 sumir pelo ralo com uma mãozinha da Justiça. Fizeram passetas, greve e Ricardo nem aí. A Justiça decretou a ilegalidade do movimento e a PM dançou. Moral da história: greve branca, desestímulo e a violência amplificado sem uma Polícia estimulada para combatê-la. Mas, RC não tá nem aí, ppois usa colete e tem 200 homens fazendo a sua segurança. Pobre que se exploda junto com caixa eletrônico!

Depois vieram os professores que tiveram seus pontos cortados antes mesmo da greve ser declarada ilegal pela justiça paraibana. A ilegalidade da greve é que deveria ocasionar o corte do salário pelos dias parados, não o contrário. E agora eles, os professores, não ficam obrigados a repor as aulas que não deram nos 31 dias em greve.

E agora o estrangulamento da Saúde virando manchete nacional. Os 23 cirurgiões, prestadores de serviço do Trauma, voltaram ao trabalho, mas os 15 efetivos pararam de trabalhar reivindicando melhores salários. Para não negociar com os médicos concursadose atropelar o movimento paredista, Ricardo trouxe sete médicos do Rio de Janeiro para trabalhar durante o fim de semana no Hospital de Emergência e Trauma. Ou seja: com RC o trunfo é paus! Ele se impõe custe o que custar.

É estranho trazer médicos de tão longe para atender aqui, só para não conversar, ceder, negociar. Quanta insensibilidade…desequilibrio. Menino quem foi teu mestre? 

Mas o que me deixa mais perplexo com tudo isso é que o Governo, ou seja, NÓS estamos pagando R$ 6 mil para cada cirurgião, por dois dias de trabalho,  R$ 3 mil por dia, são R$ 42 mil em pagamento, além de hospedagem, passagem e alimentação.

Lamentável Ricardo, lamentável!!!

Seria tão mais simples conversar com os médicos, mas o Governador prefere gastar mais para manter um orgulho que não convém aos líderes democráticos.

Essa coisa de querer impor sua vontade, querer sempre se sobressair custe o que custar vai acabar lhe custando muito caro, como tem custado aos cofres públicos os desatinos, como tem custado à população humilde que paga com vidas.

Pra frente é que se anda. Não cuspa pra cima governador.