Fale Conosco

Quatro meses e um valor que supera os R$ 41,1 milhões. Esse é o montante destinado pelo Governo do Estado para a Cruz Vermelha gerir o Hospital de Trauma Senador Humberto, em João Pessoa, somente por meio de créditos suplementares, sem contar os valores fixados em contrato.

Numa matemática simples, o valor total de R$ 41.130.000 milhões enviados para a Cruz Vermelha nesses quatro meses resulta em um montante de R$ 10.282.500 milhões por mês, ou, R$ 342.750 mil, por dia. Significa que, por hora, o governo entrega à Organização Social o valor de R$ 14.281 mil.

Apesar do alto volume de recursos enviados ao Trauma, via Cruz Vermelha, por meio de créditos suplementares, o hospital vive, atualmente, envolto a uma série de problemas que chegaram a ganhar repercussão nacional.

No mês passado, o Conselho Regional de Medicina (CRM) chegou a formular denúncia no Ministério Público Estadual (MPPB) onde constaram informações de pacientes que teriam até morrido por falta de médicos anestesiologistas. A direção do Trauma, entretanto, negou todas as acusações.

Após a denúncia do MPPB e CRM, foi dado um prazo de 15 dias para que os médicos aprovados em concurso fossem convocados e, somente após a determinação, o governo do estado chamou os profissionais para assumirem seus postos.

Milhões por mês

No último dia 17 (quarta-feira), o governo do estado abriu um novo crédito suplementar para o Hospital de Trauma. O valor de R$ 9.830.000 milhões foi publicado no Diário Oficial. A liberação ocorreu menos de um mês depois de outra dotação no mesmo valor divulgada no dia 22 de agosto.

No dia 20 de maio foram liberados R$ 3,7 milhões e, menos de um mês depois, em 14 de junho, um novo crédito foi liberado no valor de R$ 11,3 milhões para o Trauma da Capital. Já no dia 31 de julho um novo reforço orçamentário de R$ 9,8 milhões foi publicado no Diário Oficial do Estado.

BG