FutebolParaíba

Em nota, Amadeu Rodrigues declara que não irá recorrer de afastamento da FPF

O presidente afastado da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Amadeu Rodrigues, informou, em nota divulgada no início da tarde desta sexta-feira (29), que não irá recorrer do seu afastamento da entidade – determinado por medidas cautelares deferidas pela juíza Shirley Abrantes Moreira Régis da 4ª Vara Criminal da Capital.

Ao invés disso, Amadeu informa que irá se concentrar na sua defesa em denúncia realizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e acatada pela juíza responsável pela titularidade da Vara Criminal que o afastou da FPF.

Desde essa quinta-feira (28) a FPF está sendo gerida pelo vice-presidente, Nosman Barreiro, que assumiu a titularidade interina do cargo em face das medidas cautelares que impedem Amadeu de presidir a entidade. Ele e mais 16 pessoas foram denunciadas pelo MPPB na Operação Cartola por crimes na gestão do futebol, que envolveriam, dentre outros ilícitos, a manipulação de resultados.

Leia a nota na íntegra:

Amadeu Rodrigues da Silva Junior, presidente da Federação Paraibana de Futebol, informa aos profissionais da imprensa e ao público as decisões tomadas em face dos últimos acontecimentos.

Inicialmente agradeço o amplo apoio dos filiados a FPF, aos familiares e aos amigos, os quais estão sendo de suma importância nesse injusto momento vivido por mim.

Após intensa reflexão, comuniquei ao meu corpo jurídico a decisão de não recorrer momentaneamente das medidas cautelares determinadas pela Ilustre Magistrada, dada a tranquilidade que tenho da minha inocência, deixando todo o foco dos meus advogados para a apresentação de defesa e comprovação de que não cometi qualquer ato ilícito ou compactuo com atividades ilegais, imorais e antiéticas.

Espero, por fim, que a atual direção interina da FPF atenda o pleito determinado pelos filiados para antecipação das eleições, objetivando que os clubes possam democraticamente definir os destinos do futebol da Paraíba.

Tags: Tags: