Fale Conosco

O deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) sabe como aproveitar bem as regalias financeiras proporcionadas pelo mandato na Câmara Federal. No mês de férias, o deputado gastou mais de R$ 30 mil de “Cota para Exercício da Atividade Parlamentar”.

Na descrição dos gastos, disponibilizados no site da transparência da Câmara, Ruy gastou R$ 11.900,00 com divulgação da atividade parlamentar.

Mas, qual atividade ele teria desempenhado em janeiro para justificar esse gasto no mês de recesso da Câmara?

Ainda de acordo com os dados da transparência, o deputado paraibano gastou com combustíveis e lubrificantes R$ 3.940,93, com hospedagem ele gastou R$ 255,15.

Mais R$ 13.000,00 foi gasto pelo gabinete de Ruy com locação de veículos automotores ou fretamento de embarcações, R$ 413, 10 com serviços postais e R$ 1.282,29 com telefonia, perfazendo um total de R$ 30.791,47.

De acordo com o regimento da Câmara, durante o recesso os parlamentares ficam proibidos de utilizar as verbas extras. Os parlamentares só recebem o salário normal e mais o terço de férias referente a um mês de salário.

Nem se os deputados forem convocados em caráter especial no período das férias tem direito a verbas adicionais. No início de 2006 o Congresso Nacional aprovou uma emenda constitucional que determina que nenhum parlamentar de qualquer casa legislativa do Brasil pode receber remuneração extra caso seja convocado para sessões extraordinárias durante o recesso parlamentar.  

Como será que Ruy vai se explicar? Acho que isso é caso para investigação.