Fale Conosco

Após receber a noticia de que o Comitê de Crédito do BNB já havia aprovado o projeto do Metrô Leve de Campina Grande e que o projeto técnico aguarda tão somente a liberação do financiamento pela STN, via Banco BNDES, o superintendente da STTP, Salomão Augusto, esteve nesta última terça-feira, 20, na cidade de Fortaleza-Ce, participando de mais uma reunião administrativa sobre o VLT.

Na capital cearense o superintendente da STTP se reuniu com representantes da empresa Transnordestina, e com técnicos da UFMG responsáveis pelos estudos de implantação do Metrô Leve em Campina Grande.

Segundo o superintendente Salomão Augusto, a reunião foi pautada principalmente pela avaliação das conquistas de todo o processo burocrático de implantação do VLT, seguido de estratégias para as demais etapas. “foi um encontro positivo e de muita importância para os próximos passos do cronograma de ações. Estamos todos sincronizados. É surpreendente a celeridade e o empenho de todos os envolvidos neste processo da nova política de transporte público, implementado pelo prefeito veneziano”, disse Salomão Augusto. 

O Metrô de Campina Grande percorrerá 13 quilômetros. No trajeto serão construídas seis estações. O percurso será feito por duas composições, formadas por quatro vagões, que custarão em média R$ 14 milhões, com capacidade para transportar 754 passageiros por viagem.

Ainda durante a reunião, que aconteceu na sede administrativa da empresa Bom Sinal, foram discutidos detalhes sobre aquisição das composições, recursos financeiros, prazo de entrega e funcionamento do VLT, do contrato de permissão de uso de linha, parceria com a Transnordetina, entrega de projeto final (planilha, plantas) e o cronograma de ações de engenharia, definidos e orientados pelos técnicos da UFMG.

Ao final do dia, o superintendente da STTP participou de uma visita técnica as estações do METROFOR (Metrô de Fortaleza), ciceroneado pelo presidente daquela companhia Rômulo Fortes e Plínio Sabóia, diretor de operações. Também participaram da comitiva o presidente da SuperVia trens urbanos (RJ), Carlos José Cunha, o diretor geral da Agencia de Desenvolvimento do Governo do Estado de Minas Gerais, Camilo Fraga, Francisco Sávio, Márcio e Heloisa Marins, da empresa Bom Sinal, além do professor Nilson Nunes da UFMG.

 

com Assessoria