Fale Conosco

O petista Fernando Haddad, um dos nomes de maior influência dentro do partido, entrevistou o líder da Orcrim Girassol, Ricardo Coutinho (PSB). Ignorando completamente as acusações da Operação Calvário que giram em torno do socialista, Haddad rasgou elogios ao candidato à Prefeitura de João Pessoa e ainda disse que o ex-governador é um dos “políticos mais prestigiados do Nordeste”. Com um prestígio desse, nenhum opositor precisa ficar preocupado, viu Haddad.

Haddad disse que Ricardo colou “corajosamente” o nome à disposição. Será que foi coragem ou cara de pau? Tenho minhas dúvidas. E mais: que Ricardo tem o respeito de todo o campo progressista brasileiro. Será que ele está sabendo que nem o PSB quer mais ele? “Para nossa alegria os dois partidos [PT e PSB] estão reunidos em torno da sua candidatura”.

É, pela fala, Haddad deixa claro que ele não sabe que o PSB quer distância do PT.

Ainda sobre a live, Ricardo Coutinho confirmou que tentou conversar com o prefeito Luciano Cartaxo, com o PDT e com o próprio PT da Capital, mas não se avançou. Repetiu que a candidatura dele foi para se contrapor a direita bolsonarista – que agora está muito feliz em competir com um acusado que se livrou da tornozeleira eletrônica, mais um vez, na base da cara de pau.

Mas, nem tudo são flores. O PT Nacional e o diretório do partido em João Pessoa estão disputando a ferro e fogo a chapa na Capital. De um lado, o deputado Anísio Maia se lançou a prefeito pela Coligação “Unidos por João Pessoa”, tendo como vice Percival Henriques, do PCdoB.

Por outro, o diretório nacional anulou parcialmente a convenção, fez uma outra e homologou o apoio à candidatura de Ricardo Coutinho, indicando o militante Antônio Barbosa como vice, formando assim a Coligação “A Força do Povo”.

As candidaturas de Anísio, Percival e Ricardo foram impugnadas, por motivos diferentes pelo Ministério Público Eleitoral, aguardando agora a decisão da Justiça Eleitoral.