Notícias

Em defesa do Legislativo atacado, Ricardo Marcelo deve suspender o título de Cidadã de Pâmela Bório

Dirijo-me agora ao presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo, para lhe fazer um apelo pertinente de desagravo.

Fui a favor do título de Cidadã Paraibana para a primeira dama Pâmela Bório e em artigo justifiquei pelo fato de vez por outra ela conseguir emplacar nosso estado nas páginas da Época, IstoÉ e Veja, sem a Secom desembolsar a fortuna que investiu recentemente para divulgar os mil dias de gestão RC.

Entretanto, ao me deparar com as postagens que aquela senhora fez nas redes sociais e depois assistir ao vídeo tape de uma entrevista que ela concedeu a um programa de baixíssima audiência num canal local, mudei de opinião e acho que o título deve ser suspenso temporariamente até que, convocada para explicar ou retirar o que disse sobre vários membros do Poder Legislativo, inclusive sobre familiares de saudosa memória, e o que diz ter para acrescentar, e só depois o pedido de revogação do deputado Gervásio Maia deva ser apreciado em Plenário.

Entre homologar o que nâo foi consenso, e ainda gerou revide danoso à imagem do Legislativo, e revogar radicalmente gerando o constrangimento de a esposa de um governador ter pela primeira vez em nossa história a pretensão de um título de Cidadã barrado, proponho deputado Ricardo Marcelo que vossa excelência opte pelo meio termo.

Suspenda a concessão do título, desagrave todos os deputados que foram duramente atacados pelo gesto descabido, deselegante e reprovável da primeira dama e chame não a esposa do governador, mas a jornalista graduada com mestrado para explicar o que tanto sabe sobre os deputados que o resto da imprensa não sabe.

Senhor presidente, na condição de representante do Poder Legislativo lhe cabe o papel de guardião da Casa de Epitácio Pessoa. O ataque a um deputado é um ataque a todo Legislativo e o seu papel é defender os 36 parlamentares independente da corrente que pertencem.

Suspensão imediata e convocação para esclarecimentos é o caminho, a não ser que a primeira dama retire o que disse, e se assim não for estarà esse poder desmoralizado por alguém a quem acabou de conceder o honrroso título de Cidadã Paraibana.

Imagine senhor presidente alguém ser convidado para almoçar em sua casa e ainda na mesa, na frente de todos, gritar que a comida tá uma porcaria?