Fale Conosco

O candidato do PSOL, Tárcio Teixeira, em sua participação no debate promovido pela TV Manaíra de João Pessoa, questionou o candidato do governador Ricardo Coutinho, João Azevedo, sobre os salários dos professores estaduais.

De acordo com Tárcio, os profissionais não recebem o piso nacional e, nas escolas integrais, onde atuam por 40 horas, só recebem por 30 horas, e que para completar ‘faria penduricalhos’

Em resposta, João Azevêdo disse que a atual educação do estado garante experiências diferenciadas para os alunos pobres, com o Gira Mundo, programa de intercâmbio.

– É uma educação que leva os alunos pobres a terem experiência na Europa, Canadá, Argentina, que fez com que mais de 2 mil alunos passassem no Enem e que o professor tem sido valorizado, onde não ocorre greves na educação, como nos governos anteriores. Vamos implantar o Gira Mundo também na UEPB e dar essa oportunidade aos universitários – ressaltou.

Tárcio, por sua vez, disse que o candidato teria fugido da resposta.

– Parece que estou debatendo com uma pedra, porque se pergunta e ele não responde nada. Mas vou dizer: Os professores do estado não recebem o piso nacional. Essa é a forma que o governo dele tem tratado o servidor público. Vamos reabrir escolas fechadas e as classes de Educação de Jovens e Adultos, e garantir que a UEPB não feche as portas – rebateu.

Por fim, Azevêdo disse que o governo do estado, ao assumir o mandato, teve coragem de fechar as escolas, pois essas serviam de cabides de emprego onde teriam poucos alunos, mas toda a estrutura administrativa.