Fale Conosco

Os debates desta segunda-feira (28), na TV Master e na Rádio Arapuan foram marcados pelo tom propositivo do candidato a prefeito de João Pessoa, Ruy Carneiro, que se comprometeu em buscar a retomada da economia e investir na saúde e no turismo. “Teremos mutirão de saúde e geração de emprego. Isso não é uma promessa. É um compromisso”, ressaltou.

Em ambos os debates, Ruy Carneiro lembrou sua luta contra os privilégios, para acabar com o auxílio mudança de deputados, pelo fim do 14º e 15º salários, além da avaliação positiva que o fez figurar entre os dez deputados mais atuantes do país três vezes, conforme levantamento da Revista Veja.

“Como deputado, fui quem mais investiu na saúde e na assistência social através de emendas a hospitais como Laureano e São Vicente de Paulo, além de entidades como APAE, Vila Vincentina e Lar da Providência. Como secretário de esportes criei o Verão Total e implantei o programa ginásio cidadão. Seguimos fazendo o bem, em menos tempo, quem mais precisa”, ressaltou.

No debate da Rádio Arapuan, Ruy propôs criar cinco mil vagas em creches em João Pessoa, dando oportunidade às mães de ter autonomia para trabalhar e saber que seus filhos estão sendo bem cuidados. Em primeiro momento, ele afirmou que serão compradas vagas em creches particulares para suprir o déficit existente atualmente até que as novas unidades educacionais sejam entregues.

“Vamos aquecer a economia da cidade. Dar oportunidade à mãe de trabalhar e aumentar o número de crianças nas creches, oferecer condições e respeito às famílias”, comentou.

No que se refere à mobilidade, Ruy Carneiro apresentou, no debate da TV Master, a proposta para uma auditoria externa que irá rever o preço da passagem de ônibus. Para ele, mesmo que a prefeitura tenha que subsidiar a passagem, é preciso melhorar a qualidade do transporte coletivo, oferecendo ônibus com ar condicionado e que cheguem na hora. Ele também se comprometeu em entregar terminais como o de Valentina, cuja obra se encontra atrasada, bem como ampliar o ponto da Lagoa e a Integração do Varadouro, além de criar novos terminais em outros locais da cidade.

“Hoje em dia as pessoas esperam por duas horas e ainda pegam um ônibus calorento. E a passagem é cara. Isso não pode acontecer. Quem precisa do transporte coletivo merece um serviço melhor. Nós vamos fazer isso”, concluiu.