Fale Conosco

A criação da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) completou dez anos ontem (09), consolidando a implantação da segunda instituição federal de ensino superior na Paraíba. A data foi lembrada pelo presidente do Partido dos Trabalhadores de Campina Grande, Alexandre Almeida que rememorou o empenho de lideranças campinenses de diversos segmentos para que o projeto da universidade se tornasse realidade.

O presidente falou da repercussão nacional e internacional sobre a revolução promovida pelo ex-presidente Lula na educação do país. “Os jornais diziam que Lula estava inventando a universidade do século XXI. Um presidente que não passou pelos bancos universitários, mas que em seu governo criou 14 universidades federais, inclusive de um novo jeito de fazer ensino superior, multidisciplinar, sem departamentalização, com enfoque central”, enfatizou Alexandre.

Na criação da UFCG, o petista citou que o investimento do governo federal ao longo dos anos possibilitou um crescimento de 145% até este ano no número de vagas no ensino superior da universidade que em princípio uma instituição apenas campinense, mas acabou abrangendo o interior do Estado. “Com ajuda de Lula e Dilma a universidade hoje está presente também nos municípios de Patos, Cajazeiras, Sousa, Pombal, Sumé e Cuité”, disse Almeida.

Alexandre Almeida revelou que o compromisso de investimento do governo petista de Lula e Dilma para com a UFCG deveria ser seguido pelo Governo do Estado da Paraíba para com a sua Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que veem sofrendo repetidos ataques na sua autonomia. “Vale ressaltar que este ano a Paraíba comemora os 46 anos de fundação de sua Universidade Estadual e reforço aqui meu compromisso de luta a favor dessa nobre instituição de ensino superior que tanto enriquece a Paraíba”, disse.