Notícias

CONLUIO? Em áudio, flagramos uma conversa ‘codificada’ entre o advogado Michel Saliba e o juiz Márcio Accioli

EXCLUSIVO – Quando o presidente do Superior Tribunal Federal Joaquim Barbosa afirmou que no âmbito do Poder Judiciário há conluios entre juízes e advogados combinando sentenças, pode ter se referido ao tipo de diálogo que ouviremos abaixo entre o famoso advogado Michel Saliba e o juiz do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba  Márcio Accioli. 

Numa linguagem cheia de códigos eles supostamente cifram um  acordo para causas que tramitam naquela corte e,  como se estivessem escondendo algo que não podem abordar abertamente, interagem sem citar nomes ou valores. 

No momento em que o Judiciário também está sendo passado a limpo e que aqui na Paraíba um juiz,  quatro advogados e dois serventuários da Justiça foram presos pela Polícia Federal por conluio,  o áudio que me foi repassado por uma fonte põe em xeque o modus operandi do famoso advogado Michel Saliba,  que vez por outra é contratado para causas aparentemente impossíveis, como a da prefeita de Pombal Polyana Dutra.

Merecem questionamentos também a conduta do juiz Márcio Accioli,  pois dessa conversa codificada em que foi flagrado podemos deduzir que outras tantas podem ter ocorridas com interlocutores diferentes, no que Joaquim  Barbosa chama de coluio e popularmente nós chamamos de “arrumadinho” 

Apesar de minha fonte não ter me explicado,  deduzo que a conversa não aconteceu por telefone,  pois é nítido que estão no mesmo ambiente. Foram pegos num grampo ambiental ou havia uma terceira pessoa gravando para se garantir?

Escute agora a conversa dos dois e tire suas conclusões:

 

 

Márcio Accioli – “…Ele esteve aqui no escritório…”

Michel Saliba –  !Certo, antes de vir”

Márcio Accioli –  “Antes de vir”

Michel Saliba – !Claro!”

Márcio –  “Antes de vir, entregou isso aqui e disse o seguinte: olha…”

Michel – ” esse aqui entregou isso aqui a você”

Márcio – ” isso e fez a seguinte pergunta: esse aqui, desse aqui”

Michel – ” sim, certo!

Márcio – ” E cara, Pra esse aqui”

Michel -: “Certo”

Márcio -: “Então é esse aqui”

Michel –  “Tá”

Márcio –  “Como havia esses honorários que faltavam para completar”

Michel –   “Eu sei”

Márcio –  “Aí quer dizer que não houve esse complemento aqui…ah, tá entendendo, eles estão justamente aqui.Faltava justamente esse aqui. Aí, Sobrou…”

Michel –  “Certo, tudo bem”

 

Desde já nos colocamos a disposição dos citados para o sagrado direito de resposta.