Fale Conosco

Em tempos modernos práticas antigas dão ainda mais velocidade a mentira e tuitada tende a se tornar verdade incontestável.

Essa coisa do palanque político ficar armado permanentemente para os novos Goebbels virou meio de vida e o bajulador faz questão de construí-lo de cimento armado e a prova de implosões.  

Quando surgiram os panfletos vinculando Ricardo Coutinho a um pacto satânico, onde supostamente as estátuas espalhadas pela cidade eram oferendas combinadas com uma Mãe de Santo, logo essas formiguinhas da propagação reagiram com o boato de que os prospectos haviam sido distribuídos no helicóptero da campanha de Maranhão e até convenceram a PF de que aquela aeronave de passageiros seria capaz de transportar várias toneladas de panfletos e ainda está onipresentemente em dezenas de cidades ao mesmo tempo.

Montaram foto, tuitaram, fizeram um escarcéu danado.

Hoje a tarde outra vez as mesmas formiguinhas tentaram emplacar a mentira de que o senador Vitalzinho havia atropelado uma senhora e que ela estava sendo atendida no Hospital de Trauma e, obviamente – para deixar ainda mais dramático –, em estado grave. Ou melhor: gravíssimo.

Logo depois a assessoria do senador esclarece que de fato o que houve foi que um motoqueiro colidiu com a traseira do carro da esposa de Vitalzinho, Vilauba Morais, e que tudo aconteceu dentro da normalidade, inclusive com notificação à Policia Rodoviária Federal.

O que me assusta é que essa fabrica de notícia ruim para uns e boa para outros até 31 de dezembro era minoritária e artesanal, mas a partir da posse do novo governador tende a ser agigantada e institucionalizada.

O que se percebe hoje nos bastidores da mídia é a tentativa de extermínio profissional daqueles que não rezam pela cartilha do novo patrão estatal. Demissões, ameaças, isolamento, asfixia.

Uns chamam de faxina, outros de enquadramento. Mas a melhor definição eu ouvi do amigo Nilvan Ferreira semana passada quando com sua espontaneidade sertaneja disse: “estão querendo enterrar quem não reza pela cartilha em cova rasa”.

Cá pra nós: toda unanimidade é burra e só amordaça quem não tem capacidade de diálogo.

Nosso blog estreou no ClickPb esta semana e não arredará o pé da condição de contraponto a imprensa chapa branca.

A notícia tem que ter mão dupla. Ou então a verdade publicizada será sempre focada do ângulo mais adequado ao patrocinador.

Convenhamos, esta é a primeira vez que um governador monopoliza os dois maiores cofres e decide para onde vai à publicidade da PMJP e do Governo do Estado.