Fale Conosco

Primeira mulher a presidir o Tribunal de Justiça da Paraíba, a desembargadora Fátima Bezerra assume hoje os destinos do Poder Judiciário e deve querer deixar sua marca com novo modelo de gestão.

Soube por fontes que ela vai cortar despesas desnecessárias, enxugar a máquina e ampliar o processo de descentralização, levando a Justiça até onde o povo está e precisa.

Não deve ser fácil uma “Luluzinha” em meio a um “Clube do Bolinha”, pois apesar de o CNJ ter sido recentemente comandado por uma mulher e o TSE ainda está sob comando feminino, o Judiciário é um ambiente predominantemente masculino, de quem peticiona a quem julga.

A chegada da desembargadora Fátima poderá até ser objeto de especulação política de uns por ser ela a esposa do ex-governador José Maranhão, mas quem a conhece sabe que agora é a sua vez de mostrar competência à frente do patrimônio público, levando esperança  e Lei aos quatro cantos da Paraíba.

A posse da nova Mesa Diretora vai acontecer nesta sexta-feira (1º). Ao lado da presidenta assumem o vice-presidente, desembargador Romero Marcelo da Fonseca, e o Corregedor Geral de Justiça, Márcio Murilo da Cunha Ramos. Será empossado também o novo diretor da Escola Superior da Magistratura, desembargador Luiz Silvio Ramalho Junior. A programação de posse começa com uma missa solene na Basílica de Nossa Senhora das Neves, às 10h. À tarde, às 16h, os novos dirigentes serão empossados.

O Tribunal de Justiça da Paraíba, seguindo a tradição de composição pelo critério de antiguidade, escolheu sua nova Mesa Diretora para o biênio 2013/2014, em eleição que aconteceu em sessão ordinária realizada no mês de novembro de 2012. A desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti foi escolhido, à unanimidade, juntamente com os demais membros da Mesa.

“Procurarei manter a unidade, entre todos que fazemos o Poder Judiciário, para que, irmanados, consigamos superar as dificuldades e as diferenças, formando um só corpo e uma só alma, um só pensamento e um só sentimento, fulcrados nos pilares da eficiência, transparência e humanização”, disse a magistrada ao ser eleita. Ela enfatizou que dentro do planejamento estratégico do Poder Judiciário dará continuidade a vários projetos que estão em andamento na atual gestão do desembargador Abraham Lincoln. Nos últimos dias que antecedem sua posse a desembargadora se ocupou em reunir os principais auxiliares da futura equipe de trabalho para traçar os planos e estratégias dos primeiros 100 dias de administração, a partir do dia 1º de fevereiro.

Uma justiça imparcial, cidadã e célere e o que nós que fazemos este blog desejamos.