Fale Conosco

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, determinou sorteio de novo relator para dois inquéritos abertos a partir das delações da Odebrecht na Operação Lava Jato. Com isso, essas duas investigações – uma delas envolvendo o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes – saíram do âmbito da Lava Jato por não terem relação com as fraudes na Petrobras.

Os inquéritos devem ganhar novos relatores nesta quinta (25). A decisão de Cármen Lúcia foi tomada após o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato, ter enviado os inquéritos de Paes, investigado junto com o deputado Pedro Paulo, e do deputado Betinho Gomes para análise. Fachin atendeu parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que concordou com os advogados de defesa de que não havia relação com a Lava Jato.

Segundo delatores, Pedro Paulo recebeu R$ 3 milhões para campanha em 2010, além de outros valores em 2014. Paes teria ajudado na intermediação. Ainda segundo os delatores, Eduardo Paes teria recebido mais de R$ 15 milhões para campanha à reeleição como prefeito em troca de facilitar contratos dos Jogos Olímpicos de 2016. Em razão das suspeitas, os dois são investigados por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O deputado Betinho Gomes (PSDB – PE), é investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em razão da suspeita de receber R$ 75 mil em 2012, quando era candidato a prefeito de Cabo de Santo Agostinho, em troca de ajudar a Odebrecht a obter licenças ambientais.

Fonte:G1