Notícias

FOI FRAUDE! Documentos que serão entregues no MP revelam suposto “esquema de compra de votos” em Soledade

 

A cidade de Soledade/PB escolheu há pouco mais de uma semana seu novo prefeito, Flavinho (PTN), mas a polêmica envolvendo o Executivo municipal está longe de acabar. Conforme documentos que serão entregues ao Ministério Público Eleitoral pelo ex-prefeito, José Ivanildo Barros Gouveia, uma equipe composta de pelo menos cinco pessoas que afirmava estar fazendo uma pesquisa eleitoral na cidade, na verdade realizou um mapeamento para a cooptação de eleitores para favorecer o vencedor da eleição.

Em uma das páginas na suposta pesquisa, que teria vazado do instituto, o funcionário responsável pelo preenchimento dos dados faz uma anotação curiosa, ao dizer que a eleitora poderia decidir seu voto até o dia da eleição se recebesse R$ 200,00.

Conforme nossa equipe conseguiu apurar o esquema funcionou nos dias que antecederam a eleição. Ainda segundo o ex-prefeito, Ivanildo, a equipe realizou o “trabalho em campo” sob a proteção de um pessoal de apoio que utilizava um veículo modelo Wolksvagem Voyage de placa OFX 4226, cor cinza, cuja placa não se encontra cadastrada no Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba.

Ao ser questionado sobre a origem dos documentos, Ivanildo revelou a nossa equipe que na tarde do dia 29 de agosto de 2013, por volta das 15h00min, no bairro São José, segundo a testemunha EDVAN GOMES DE SOUSA, quando a referida equipe estava realizando o tal levantamento, surgiu uma motocicleta não identificada que ao abordar duas recenseadoras, tomou as pastas, sendo que na fuga fez cair uma pasta contendo questionários que supostamente comprovam a prática de crime eleitoral.

Ao ver o envelope, o ex-prefeito, que era coordenador da campanha adversária, diz que foi ver com seus próprios olhos como estaria funcionando da compra de votos e ao passar ao lado casa de uma casa, pertencente, segundo ele ao Senhor Guido Vital de Arruda, viu um veículo conduzido por uma pessoa desconhecida, sendo possível apenas identificar a presença no interior do veículo do policial militar Fábio Mendonça Cordeiro, que segundo ele, dava proteção aos “pesquisadores”.

1

Fazendo uma análise mais cuidadosa dos envelopes, conseguiu se constatar que no primeiro envelope existia uma cópia de nota fiscal em nome de Maria de Fátima Ramos de Brito Azevedo, mãe de Vital Azevedo Junior, vulgo “Sopa”, justamente o proprietário do Instituto de pesquisa.

Mas as acusações não param por aí, já que em pelo menos 5 vídeos que também serão entregues a Justiça eleitoral, eleitores revelam ter recebido “vantagens” para votar no prefeito eleito.

Em instantes estaremos mostrando imagens surpreendentes da cooptação de eleitores no município.

Entenda o caso:

Os eleitores da cidade voltaram às urnas menos de um ano depois das eleições municipais porque o prefeito eleito em outubro passado, José Bento Leite (PT), teve o mandato cassado.

Ao todo, 8.855 eleitores foram às urnas e 1.417 não compareceram, o correspondente a 13,79% do total. A apuração do resultado das 33 urnas eletrônicas aconteceu em 20 minutos.

ClickPB