Fale Conosco

Durante entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (20) na Sede da Superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) na Paraíba, o superintendente Normando Lima de Oliveira Filho, acompanhado do deputado federal Wilson Filho (PTB), do ex-senador Wilson Santiago e do engenheiro fiscal Reinen Branco, anunciou os detalhes da adequação da BR-230 no trecho que compreende Cabedelo a Oitizeiro e reafirmou a construção de 13 novos viadutos, a ampliação de outros três e a reconstrução de um (ver relação abaixo).

Uma das novidades será um viadituo que ficará localizado onde hoje é o girador que liga à Avenida Presidente Raniere Mazilli, no Cristo. Com a obra, haverá uma ligação direta entre o Cristo e o bairro de Água Fria. “Um estudo de tráfego que foi feito nós constatamos que sem esse viaduto, que interliga o final da Raniere Mazilli ligando ao bairro de Água Fria, nós ainda teríamos problema de congestionamento, então o usuário passa pelo Viaduto do Cristo e vai ter outro que será na altura da Raniere Mazilli. É um complemento exatamente ao complexo de toda essa parte: o Viaduto do Cristo; vai ter esse viaduto intermediário, com o Viaduto do Geisel que foi recém-construído pelo Governo do Estado”, comentou Normando.

Segundo o deputado federal Wilson Filho, propositor da emenda que liberou R$ 158 milhões dos R$ 255 milhões totais da obra, a triplicação da BR é a obra de mobilidade urbana mais importante da história da Paraíba, a ponto de o presidente Michel Temer (PMDB) pedir o adiamento da ordem de serviço para poder comparecer.

“Inicialmente a ordem de serviço se daria hoje, com a presença do ministro dos Transportes, mas a obra é tão importante que o presidente da república, Michel Temer, pediu para estar presente. Obviamente a data foi remarcada para 6 de março, quando o presidente também vai à Monteiro para receber as águas da Transposição”, comentou.

Além dos viadutos, serão construídas 14 passarelas, 35 km de vias marginais à BR (sendo 17,5 de um lado da BR e 17,5 do lado oposto), além de ciclovias em alguns trechos. A obra deverá ser concluída no prazo de três anos.

Confira a localidade dos novos viadutos e as alterações que serão feitas nos já existentes:

Fonte:Wscom