Fale Conosco

Sou a favor de uma CPI que além dos outdoors também investigue a ingerência do empresário Roberto Santiago e do Governo nesse processo cavernoso da doação do terreno da Acadepol para construção de um shopping.

Essa raia miúda que se aboletou em mais um aparelho de fachada para extorquir dinheiro de quem está disposto a contratar serviços de mercenários, o tal do Fórum de Mangabeira, não agüenta um aperto e abre o jogo na primeira casca de banana arremessada.

Quem bancou os outdoors é a primeira pergunta, mas é no aprofundamento de quanto custou a aprovação do Projeto que autoriza a permuta sem licitação, quem recebeu e quem pagou que vamos tocar no calcanhar de Aquiles e encontrar o fio da meada.

Não tenho dúvida que houve negociata e dizem que aquela aprovação em Plenário teria custado cerca de 15 milhões nesta fase e em outra haveria outro tipo desembolso na forma de aporte de recursos para reeleger o prefeito Luciano Agra.

A CPI deve se debtuçar sobre todos os aspectos desse tema do novo shopping. Seguinfo a trilha deixada ao logo do caminho logo os deputados chegarão ao “xis” da questão.

É possível que o empresário Roberto Santiago também tenha liberado uns corinhos de rato para Jair Soares – membro da nova fachada para locupletação de lideranças comunitárias.

Mas quem mandou confeccionar mesmo os outdoors foi o secretário de Comunicação Nonato Bandeira, pois esse tipo de picuinha é a cara dele.

Foi Roberto Santiago quem aterrou o mangue para construitr o Manaíra Shopping, foi ele também quem passou ontem em sua Lamborguini preta a 130 quilômetros por hora perto da meia noite na Argemiro de Figueiredo, mas não foi ele quem financiou esses outdoors, pois é qualquer coisa, menos burro e sabe que tripudiar é ressuscitar o adversário vencido.

Eu sei que uma CPI para investigar outdoors parece coisa surreal, mas de todas as acusações que fizeram contra Collor a que lhe tirou o mandato foi a que parecia menos ofensiva.

Quem cassou Collor foi àquela acusação do Fiat Elba.

Quem se alia com picaretas da raia miúda acaba tropeçando em caroço de arroz. Isso ainda vai acabar numa delegacia.

Como diria Chico Buarque, tem “malandro com aparato de malandro oficial…”