Fale Conosco

A nota que o jornalista Cláudio Humberto publicou hoje em seu blog e em dezenas de jornais pelo Brasil afirmando que a presidenta Dilma quer fortalecer a aliança com o PMDB na Paraíba para impedir a reeleição de RC é muito mais do que uma decisão partidária para barrar a ascensão do PSB e do governador de Pernambuco Eduardo Campos como adversário iminente em 2014.

É o primeiro sinal de que petistas e peemedebistas estarão convergirão em torno de Veneziano para desalojar o pior governador que a Paraíba já teve da cadeira que nunca deveria ter sentado.

Agora, aquelas escaramuças entre a Executiva Estadual do PT e até a Nacional precisará sumiu na poeira do tempo e não sentará à mesa quando Veneziano for ungido candidato único das oposições, fato que, ao meu ver, deve ser provocado já a partir do início de 2013.

Anísio Maia em seu pragmatismo talvez seja o melhor interlocutor para reconduzir os petistas ao fio da meada do que Dilma e Lula querem afunilar a partir do próximo domingo.

O adversário é Eduardo Campos e o seu PSB, que deverá se juntar ao PSDB nacionalmente. Se é assim, o governador é uma carreta na contramão dos interesses do Palácio do Planalto.

Já Veneziano é o parceiro privilegiado que deverá ser fomentado para garantir uma boa aliança local entre petistas e peemedebistas, tudo em sintonia com a conjuntura nacional.

E o PT continuará com seu espaço na majoritária vem tendo desde 2008. Só não pode deixar o PMDB se paixonar por Aécio Neves, mineiramente falando, se é que os petistas me entendem.

LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA: