Notícias

Determinação do TCE para que haja detalhamento das verbas públicas de comunicação complica Estela

A nova resolução normativa adotada pelo TCE na última quarta e que determina o detalhamento dos gastos com publicidade , caiu feito uma bomba na Granja Santana. 

Não só lá,  mas em alguns endereços que usufruiam das verbas públicas no anonimato e sem a preocupação de justificar e documentar o percurso.  Quanto?  45 milhões gastos com publicidade sem a menor transparência. 

Imaginem a SECOM fazendo o que bem entende sem a prestação de um detalhamento minucioso.  Era assim, mas mudou e agora terá que ser detalhado nos mínimos detalhes o destino do dinheiro. Agora o TCE quer saber absolutamente tudo.

O que isso significa?  Significa que saberemos quem mais recebia e por quê. Amigos, a casa desabou.  o que deve ter de movimentação no mercado publicitário a partir hoje para cobrir com notas mornas e frias o caminho de rato não tá no gibi. 

Se o Sistema Paraíba, que é a Globo líder de audiência só recebe 10, 4%, conforme estimei através do Sagres, quem recebe mais e qual é o critério? 

A lógica da publicidade é a hierarquia da audiência,  a chamada mídia técnica.  Se a secretária Estela tem repassado mais recursos para quem tem menos audiência logo suspeitaremos que aquele veículo está by passando para outros atores ou trata-se de um bate-volta. 

Aguardemos as primeiras informações,  o detalhamento minucioso, mas fiquei sabendo que só com a aprovação da medida normativa no TCE, relatada que foi pelo conselheiro Nominando Diniz, veículos, agências e mamadores camuflados tiveram  dores de cabeça e pressão alta. 

A estratégia estalinista da gestão RC na area de comunicação sofreu um duro golpe e a máscara da propaganda enganosa vai cair.