Fale Conosco

 

A farra vai começar na casa de Epitácio Pessoa. Os 36 deputados estaduais solicitaram aumento na verba de gabinete que antes custava aos cofres públicos 32 mil por mês para cada parlamentar. Agora eles querem que o repasse seja de 45 mil mensais, o que representaria um salto de 12 para 19 milhões por cada ano de mandato.

Para se ter uma idéia do disparate, cada deputado do estado de São Paulo teve direito em 2010 a uma verba de até R$ 20,5 mil para manter escritórios políticos na maior cidade do país. Na Paraíba, Ricardo Marcelo, presidente da casa, já informou que não tem como custear esse aumento.

Os deputados que assumiram no ultimo dia 01 de fevereiro alegam que o valor pago anteriormente é insuficiente para manter os custos dos seus escritórios. A “Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar” (CEAP), chamada de verba indenizatória é utilizada para os gatos com combustíveis, telefonemas, assessores e apadrinhados.

Para um Estado que não tem dinheiro para os serviços básicos à população, o “complemento dos salários” será bancado por quem?