Fale Conosco

Como se não bastasse o presente de grego dado pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) à Paraíba e a Campina Grande, em 2010, a vitória do governador ditador Ricardo Coutinho (PSB), agora mais uma vez se une ao seu algoz e tenta impor o candidato a vice na majoritária do partido tucano. O intragável professor Fábio Maia, aquele mesmo que passou, assim como o PT e o ex-prefeitável Fernando Carvalho (PT do B), quase toda a administração do cabeludo mamando nas tetas municipais.

É sabido que o professor Fábio Maia, atual secretário de interiorização do Estado, só deixou de mamar nas tetas da administração do Cabeludo, depois que viu seu aliado Ricardo Coutinho vencer, através do endosso do senador tucano. Será que se seu governador tivesse sido derrotado nas urnas, ele estaria ao lado do coletivo? Claro que não, o bom jovem de besta não tem nem a cara.

Embora o bom relacionamento entre Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima gire hoje em torno apenas de aparências, aos poucos o tucano tenta fazer jus a “fênix” e ressurgir das cinzas. Mas Ricardo Coutinho além de não permitir, ainda tenta anular seu aliado em Campina Grande como sempre desejou, mas até agora ele só conseguiu um feito e extraordinário, a ojeriza da maioria do povo campinense. A Rainha da Borborema e a Paraíba não sabe, mas na maioria das pesquisas espontâneas internas feitas por quase todos os pré-candidatos, sequer o tucano é citado pelos campinenses.

É Cássio Cunha Lima, você perto do “Rei Luis XIV” passa longe, não é nada. O tucano está engolindo no seco, o “Rei”. Saber que aquele que ele ajudou a eleger em 2010, está hoje rastejando aos pés dos seus antigos aliados, a exemplo do governador José Maranhão deve doer muito. Pior ainda é não poder falar nada, nem esbravejar, até porque o “Rei” não teme nada e só faz o que quer. O tucano agora vai ter que comer na mão do pseudossocialista. Cássio está de mãos atadas, afinal são muitos os que dependem dele e estão mamando nas tetas governamentais do Estado.

Cássio, agora só lhe resta esperar para 2014 e tentar estratégias melhores e mais avançadas que a do Mago. Ele não brinca em serviço e para galgar o poder é capaz de unir água e óleo. O que lhe falta, senador, perto do Mago é reciclagem. O “Rei” te usou e agora abusa da sua “boa vontade”. Já viu que o discurso de vítima, de coitadinho, não serve mais, portanto, estude a melhor maneira de se desculpar diante do povo paraibano e, principalmente, do povo campinense que não suporta sequer ouvir o nome do ditador que você colocou a frente da direção do Estado.

Como diz o velho ditado: “Quem pariu Mateus que o balance!”