Brasil

Denúncias de infrações éticas e de conflitos de interesse disparam sob Bolsonaro

Relatório da Comissão de Ética da Presidência da República mostra que denúncias de infrações éticas e conflitos de interesse contra integrantes do Executivo dispararam sob Jair Bolsonaro. “Percebe-se o incremento no número de processos em função do novo mandato e do perfil das autoridades que ingressaram nos cargos de alto escalão, uma vez que muitas foram convidadas a eventos custeados pela iniciativa privada”, diz o documento. Foram 803 casos em 2018 contra 1.340 em 2019.

O órgão aplicou apenas duas sanções durante o governo Bolsonaro, apesar do aumento das denúncias. Os que levaram advertência foram a ex-presidente do Iphan Kátia Bogéa –em agosto, por usar carro oficial supostamente sem amparo legal– e Abraham Weintraub (Educação) – nesta semana, por comparar Lula e Dilma Rousseff a entorpecentes. Em 2018, a comissão havia aplicado seis sanções.

O governo chegou a discutir a desidratação da comissão, mas recuou. Apesar disso, o relatório do órgão mostra que a capacitação de agentes públicos em gestão da ética desabou sob Bolsonaro: 1.339 contra 3.438 no ano anterior.

A informação é da coluna Painel da Folha de São Paulo

Tags: Tags: