Fale Conosco

EXCLUSIVO – Eu sei que a delação premiada tá na moda e que doleiros e agiotas foram alçados ao estrelato da mídia espetaculosa, mas quando o grupo Cunha Lima turbinou Rennan Trajano para atingir a isenção do voto do ministro Vital no TCU e, por tabela, criar mais um campo de batalha para tentar implodir a ascensão fulminante de Veneziano, que hoje lidera disparado a preferência do eleitorado na disputa pela Prefeitura de Campina Grande, eu cheguei à conclusão que jogaram a toalha e partiram para o desespero.

O próprio autor da matéria requentada pela Folha de São Paulo, Rubens Valente, confessa em seu blog na Folha/UOL que esteve com o advogado José Mariz, procurador Geral da PMCG, aquele que advogou para Rômulo no TRE tentando cassar o mandato de Veneziano em 2011.

JABUTI NÃO SOBE EM ÁRVORES – Se no jogo de castanha Rennan Trajano não é ninguém, é de se perguntar o motivo do repentino interesse da Folha de São Paulo pela estória sem provas de um ex-tesoureiro de uma prefeitura do Nordeste?

Vital é o relator no Tribunal de Contas da União do que ficou conhecido como as “pedaladas fiscais” de Dilma e o PSDB nacional sonha com a reprovação para poder justificar o embasamento do pedido de impeachment.

Contas rejeitadas, Dilma cai, Aécio teoricamente ganha a nova eleição, Cássio vira figurão nacional e consegue cassar RC. Contas aprovadas, Cássio não cassa RC e caminha para perder a eleição em sua base histórica, Campina, recuando para uma candidatura ao Senado em 2018. Essa é a conjuntura que confiaram a arma secreta Rennan Trajano.

Mas, vejamos quem é Rennan Trajano Farias com provas, pois o nosso blog quando acusa alguém, mostra as provas.

AFASTADO POR JUSTA CAUSA – De acordo com uma cópia de extrato bancário do dia 26 de outubro de 2012, às 16h22, foi feita uma transferência bancária, direto da conta movimento da Prefeitura, para a conta corrente de Rennan Trajano, ambas no Banco do Brasil. O valor da operação: R$ 110 mil.

O extrato abaixo mostra a transferência criminosa online saindo da conta do BB nº 86.052-2 e agência nº 0063-9, da Prefeitura, para a conta nº 60.430-5, da agência 3331-6, cujo titular é Rennan Trajano. A operação, segundo o documento, foi processada por Carlos Vinícius Celestino.

Por isso Rennan enricou em Campina. A esposa tem lojas e ele muitos imóveis. Por isso foi afastado por Veneziano da administração. E, pasmem, é esse o delator que foi premiado pelo prefeito Romero Rodrigues, orientado pelo Procurador Geral da PMCG, José Mariz, para atingir a independência do voto do ministro Vital e o destino que conspira e faz de Veneziano o favorito na disputa pela Prefeitura de Campina Grande.