Fale Conosco

A Defensoria Pública da União entrou com uma ação pública contra a Magazine Luiza por conta do programa de trainees criado pela varejista exclusivo para negros. O órgão quer a empresa pague R$ 10 milhões por danos morais coletivos.

A Defensoria argumenta ser grave a adoção de programas que excluam grupos sociais por conta da cor e que a proposta é um “atropelo dos direitos sociais dos demais trabalhadores”. Também afirma que a empresa poderia promover “medidas mais eficazes e libertadoras”.

“A reclamada sempre contratou negros em seus programas de trainee, algo plenamente comum. Portanto, nada justifica que pretenda, agora, que seu programa seja exclusivo para determinada raça/cor”, afirmou a Defensoria.

O autor da ação é o defensor Jovino Bento Júnior — o defensor é branco. O programa de trainees da Magazine Luiza foi anunciado em 18 de setembro.

Época Globo