Fale Conosco

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) revelou que 2019 tem se mostrado como o pior dos últimos 13 anos no que se refere à geração de empregos no comércio de Campina Grande. De acordo com os dados, de janeiro a agosto, a cidade fechou 335 postos de trabalho em atividades ligadas ao setor, neste período nenhuma grande empresa foi atraída pela gestão do atual prefeito Romero Rodrigues (PSD). Outro dado curioso revela que o melhor ano para a atração de empresas e geração de empregos na cidade neste período foi o ano de 2011.

O saldo negativo fica a frente de anos considerados ruins para a economia do país como 2016 (-193) e 2013 (280). Já o ano de 2011, aparece como o melhor da série para o comércio e atração de empresas para a Rainha da Borborema, quando foram gerados no mesmo período 600 postos de trabalho, neste ano a Prefeitura Municipal de Campina Grande, assinou a lei que beneficiava quase quatro mil microempresários da cidade, garantindo uma política de incentivo aos micro e pequenos empreendimentos, possibilitando a elevação na oferta de emprego e outros benefícios econômicos.

Outro dado curioso revela que foi na gestão do ex-prefeito de Campina Grande e atual senador Veneziano Vital do Rêgo que empresas como a Call Center, diversas redes de hipermercados, distribuidoras de alimentos e bebidas, redes de farmácias, ampliação de vagas para o setor calçadista, etc, se instalaram na cidade. Veja: https://www.clickpb.com.br/paraiba/veneziano-assina-lei-que-beneficia-quase-quatro-mil-microempresarios-de-cg-136038.html

Segundo os dados do CAGED quando se observa os setores da economia ativa, no acumulado do ano, a cidade perdeu 675 postos de trabalho, sendo a atividade de vendedor varejista a que mais fechou vagas ao longo do ano (-94).

Confira o demonstrativo ao longo dos anos na tabela abaixo:
• 2019: -335
• 2018: 08
• 2017: -61
• 2016: -193
• 2015: -71
• 2014: 212
• 2013: 280
• 2012: -4
• 2011: 600
• 2010: 492
• 2009: 314
• 2008: 475
• 2007: 237

Redação com CAGED