Fale Conosco

O Uol revelou na tarde desta quinta-feira que a Paraíba é o Estado brasileiro com o menor grau de desigualdade (0,19), e também o Estado onde a desigualdade mais caiu nos últimos 30 anos (-47,9%). O pior resultado foi registrado em Roraima, que tem o maior grau de desigualdade do país (0,19) e onde o índice piorou mais em 30 anos (+22,8%).

O Ipea considerou dados dos censos demográficos do IBGE –para os anos de 1980, 1991, 2000 e 2010– para calcular o índice de Gini, que é um indicador de desigualdade. O índice varia de 0 a 1, sendo maior a desigualdade no rendimento quanto mais próximo de 1.

A região Nordeste e o Estado da Paraíba são os destaques na redução de desigualdade de renda nos últimos 30 anos, segundo estudo divulgado nesta quinta-feira (10) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). O levantamento considera o rendimento domiciliar per capita médio dos municípios.

O grau de desigualdade diminuiu 39,3% na região Nordeste entre 1980 e 2010. Por outro lado, a região Norte teve a menor queda na desigualdade: 14,9%.

Desigualdade no país começou a cair na década de 1990

A passagem para o século 21 tem sido acompanhada da redução da desigualdade no rendimento domiciliar per capita médio dos municípios brasileiros, mostra o estudo do Ipea.

Embora a desigualdade tenha aumentado até os anos 1980, a partir dos anos 1990 o índice de Gini registra trajetória de queda.

Entre as décadas de 1980 e 1990, o grau de desigualdade no país aumentou 2,3% –o índice Gini passou de 0,31 para 0,32.

A partir da década de 1990, o indicador começou a melhorar. Em 2000, o índice Gini era 0,26 e em 2010, foi 0.24.

Entre 1980 e 2010, a desigualdade caiu 22,8% no conjunto dos municípios do país –passou de 0,31 em 1980 para 0,24 em 2010.